sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Euphemus e o auto-respeito



Euphemus era um dos filhos de Poseidon e seu pai lhe concedeu o poder de andar sobre a terra e a água, por isso ele era tido como o exemplo do homem respeitável que transmitia bons exemplos para os homens da terra. Ele morava na Fócida e juntou-se aos Argonautas sendo o timoneiro do navio.

Quando passavam pelo Mediterãneo Triton quis presenteá-los. Depois de distribuir presentes em ouro e prata, sobrou apenas um torrão de terra que ninguém aceitaria, mas Euphemus aceitou. Medeia profetizou que se ele jogasse aquele torrão de terra em um dos abismos de Taenaron no Peloponeso, seus descendentes se tornariam sábios em algum lugar daquelas terras.

Porém quando os Argonautas passaram pelo Mediterrãneo, por acidente o torrão caiu no mar e foi levado pelas ondas se tornando a Ilha de Thera. De acordo com Apolônio de Rodes, Euphemus lançou propositalmente o torrão ao mar, sendo citado como ancestral de Battus, fundador de Cirene, na atual Libia. Assim, a colonização da Líbia, se iniciou a partir de Thera pelos descendentes de Euphemus que governaram a Libia até a 17ª geração.

*******************

Atingida diversas vezes por terremotos, Cirene foi totalmente destruída durante o terremoto de 365 d.C. Uma das paredes do templo caiu sobre todas as estátuas, que permaneceram escondidas sob pedras, entulho e terra por 1.600 anos. Em 2005 as peças foram recuperadas. Por ser considerado o local do Jardim das Hespérides, onde floresciam as maçãs de ouro, é constantemente citada na mitologia grega.

Segundo Diodoro Sículo, a cidade recebeu o nome de Cirene em honra a uma bela jovem da Tessália que foi uma das paixões de Apolo a quem foi dedicado um templo, cujas ruínas ainda existem. De Cirene originou o nome da região Cyrenaica na Líbia, que se tornou um tradicional reduto das forças de oposição ao governo a partir da guerra civil de agosto 2011.

O mito de Euphemus simboliza o respeito e o louvor, a forma de estar acima das vaidades humanas por isso é relacionado ao poder de andar sobre a terra e a água. O respeito denota um sentimento positivo por si mesmo, de estima pelas pessoas, por uma cidade ou país, mediante uma conduta e ações de estima. É a atitude mansa e passiva, evitando ser rude mas honrar alguém.

Respeito não deve ser confundido com tolerância, pois tolerância não diz necessariamente nenhum sentimento positivo. A palavra respeito vem do latim respicere que significa olhar para trás, evocando a idéia de julgar alguma coisa reconhecendo seu valor e virtude por ações passadas e consequências futuras.

Vencendo a vaidade e a ganância, Epheumus foi capaz de perceber a generosidade de Triton, demonstrando dignidade ao receber o presente mais simples que Triton estava a oferecer, um torrão de terra. Por sua dignidade e respeito ao presente recebido, era justamente o presente que continha maior valor entre todos: um reino que foi governado por seus descendentes durante 17 gerações.

Vaidosa é a expectativa de que outras pessoas venham preencher as nossas necessidades. A vaidade é filha do orgulho e da soberba, o desejo de atrair admiração, de criar uma imagem para impressionar os outros, de ter mais que os outros para causar inveja, o que leva à ganância. Erronea é a ideia de que podemos ser admirados e amados por nossa aparência ou pelo que queremos demonstrar ter, visto que são elementos impermanentes e temporários.

A Ganância é um sentimento humano que degenera, pois o egoismo excessivo é incapaz de preencher o que nos falta no coração e na mente. E mesmo que a riqueza seja associada ao poder e à capacidade de exercer influência sobre os outros, por deixar-se corromper tende a desejar corromper, manipular ou enganar os outros. Alguns chegam ao extremo da avareza, desejando eliminar seus desafetos. No entanto, nada pode suprir a deficiência moral e psicológica que podemos carregar em nós mesmos.

O auto-respeito é indispensável para vivermos em harmonia com os demais. Constantemente nos queixamos de que outros nos faltam o respeito, sem perceber que muitas vezes faltamos ao respeito de nós mesmos, na maioria das vezes inconscientemente. Atender as próprias necessidades e valores, expressar de forma conveniente sentimentos e emoções, sem causar danos ou culpar-se, é respeitar a si mesmo. A auto-estima, é um silencioso respeito por si mesmo.

Da mesma forma que as relações humanas profundas só se estabelecem sobre bases de respeito, também a auto-estima se fortalece quando aprendemos a respeitar a nós mesmos. Ter respeito por si mesmo é ter orgulho de seus atos e realizações, contando com seus próprios recursos e habilidades. Somente quando respeitamos a nós mesmos, nos tornamos capazes de conquistar o respeito dos demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço os seus comentários, críticas e sugestões

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares