terça-feira, 17 de abril de 2012

Styx e Zeus, o poder dos aliados



Styx ou Estige personificava o ódio e representava a fronteira entre o céu e o inferno. Comandava o centro do submundo, um grande pântano retratado como um local escuro, triste e sombrio para onde convergiam os rios:
  • Leto - o rio do esquecimento
  • Aqueronte - o rio do infortúnio
  • Cócito - o rio das lamentações
  • Flegetonte - o rio do fogo onde eram imersos os violentos
  • Estige - o rio para onde eram enviados os coléricos e mal humorados para se afogarem nas águas barrentas da eternidade, onde poderiam brigar livremente entre si.
Styx ou Estige tinha poderes milagrosos, podendo tornar invulnerável quem mergulhasse em suas águas. Quando a mãe de Aquiles quis proteger seu filho para que nada de mal lhe acontecesse, ela mergulhou o filho nas águas de Styx ou Estige, exceto o calcanhar por onde sua mãe o segurou. Em consequência, Aquiles morreu quando foi ferido no calcanhar durante a guerra, dando origem à expressão Calcanhar de Aquiles, uma metáfora que designa um ponto vulnerável.

Qualquer promessa não cumprida, Styx ou Estige estaria presente para cobrar. Por isso, todos os juramentos feitos pelos deuses eram feitos à margem de suas águas, sendo obrigados a cumprí-los. Quando Helios prometeu dar a seu filho Faetonte tudo o que ele desejasse, foi obrigado a cumprir sua promessa embora soubesse dos perigos em atender a seus pedidos. Zeus também foi obrigado a cumprir a promessa feita a Sêmele de nunca negar-lhe qualquer desejo, o que resultou em sua morte.

Em tempos antigos, acreditava-se que quando alguém morria deveria atravessar o rio que levaria à entrada do submundo. Para a travessia, havia um pedágio cobrado por Caronte que manejava a balsa. Por isso, colocavam uma moeda na boca do falecido pois se não pagasse, nunca conseguiria atravessar o rio.

Styx era casada com Pallas, o titã associado à guerra. Seus filhos eram Kratos - o poder, Bia - a violência, Zelus - a fúria e Nike - a vitória. Durante a Titanomaquia, quando Zeus declarou guerra aos titãs, Styx e seus filhos foram seus grandes aliados. Porém Pallas decidiu lutar junto aos seus irmãos, os violentos titãs que foram vencidos e lançados ao Tártaro. Depois de 10 anos de muita luta, Zeus saiu triunfante, pois tinha a todo tempo a vitória a seu lado...

****************

O mito de Styx e Zeus simboliza o poder dos aliados, termo utilizado para designar aqueles que se unem em aliança para lutar por um mesmo objetivo enfrentando juntos todas as dificuldades. Na luta para alcançar o sucesso precisamos de determinação, dedicação e esforço, mas também precisamos de bons aliados. Eles são cúmplices dos nossos bons resultados, são parcerias que mesmo contribuindo com uma pequena parcela, somam-se aos nossos esforços.

Numa empresa, nem sempre estaremos trabalhando com pessoas que gostamos ou com as quais temos afinidade. No entanto, precisamos integrar uma equipe se quisermos alcançar o sucesso. Logicamente quando estamos junto com quem temos afinidade é bem melhor, mas a capacidade de trabalhar em equipe é uma competência que se adquire. É aprender a trabalhar com pessoas diferentes e com visões diferentes, superando diferenças pessoais.

Trabalhar em equipe significa compartilhar responsabilidades e informações, como também ser participativo e solidário. Significa negociação e argumentação o que implica saber ouvir e ceder diante de razões bem fundamentadas e dados convincentes. É cumprir as incumbências dentro dos prazos.

Quem aprende a trabalhar em equipe, aprende que o resultado do relacionamento profissional depende mais de comprometimento, respeito e cooperação do que de afinidade. Equipes são importantes porque permitem dividir tarefas de acordo com a habilidade de cada um. Somando cooperação, permite agilizar o trabalho e alcançar resultados mais satisfatórios. O sucesso é algo que constrói em equipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço os seus comentários, críticas e sugestões

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares